Páginas

Pesquisar este blog

sábado, 17 de setembro de 2011

Crise

Não agüento mais a distância.
Sim, entre eu e o que eu amo.
Não quero mais isso.
Sim, esse sentimento de perda.

Sempre que estou próximo do que eu quero.
Nunca a maré continua, e o que quero se afasta.

Se eu for viver assim pra sempre sem amor.
Eu não vou mais querer viver.
Eu vou preferir morrer logo depois de minha mãe.
Eu não ia suportar fazê-la sofrer pela minha morte.
Mas eu ir depois dela é válido.
Eu não ir pra um futuro de reciprocidade é um bom motivo.

Pare de me torturar, eu interior.
Continue as linhas boas de pensamento.

Eu não quero viver mais sentindo isso.
Desejo parar de ver os outros felizes em romance.
Não quero ficar vendo as pessoas que não posso ter.
Quero entender porque elas se afastam.
Não desejo mais ser o único não-namorável.

Dor que me faz ver o túnel pós-morte como um benefício.
Amor que me faz imaginar o que eu poderia ser.
Destruição do meu ser devido ao tormento de passar vontade atoa.
Vida, me ajude!

Um comentário:

  1. Intenso. Visceral, de certa forma.
    Mas, retifico: "não-namorável" vc nunca foi, sabe disso. Rsrsrs. Talvez sim "não achado" "nao encontrado" rsrs. Pq ouro de mina é assim, c sab, difícil de achar...

    ...eu achei! E melhor amigo não há, nem que seja nas raras vezes em que topamos na rua, ou nos nossos constantes encontros virtuais.

    E quanto ao desejo da morte. Tb penso como vc. As vezes dá vontade de desafogar tudo e me entregar à dor. Mas acontece msm. E eu tb não suportaria causar dor à minha mãe, mas não mais "Sendo" rsrs.

    ResponderExcluir