Páginas

Pesquisar este blog

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Essência

Esse sou eu amor incomparável
Uma base sobre um fundo de sentimento utopicamente baseado
E eu me sinto vivo mais
Não consigo entender

Eu te amo tanto TANTO!
Não é explicativo, esse sentimento
O sentido se escondeu dentro de uma toca fugindo de mim
Não faz sentido

Eu te amo de maneira que dói e
Não importa quanto tempo eu viva com você E só aí eu seria considerado vivo
Eu não teria te demonstrado nem 10% do todo por que o todo é infinito
Eu poderia dizer que te amo doze mil vezes e meia
Ainda seria como se eu tivesse que te dizer mais doze mil vezes sempre, a cada vez

Não há como demonstrar falando, gritando, pulando, sorrindo, doando e explodindo
Eu te amo demais e acredite, demais é mesmo demais demais

Eu poderia estar te abraçando eternamente o que não é tempo suficiente, a propósito
E ainda não seria suficiente
Eu só posso tentar e mesmo iso parece muito MUITO!pouco

Eu quero te amar E eu te amo
E mesmo querendo, esse querer é muito pouco meu amor merece mais
Eu preciso me jogar nesse amor COM TUDO!!!
Ser a melhor versão de mim que eu puder ser e tentar ir além
Fazê-lo se orgulhar de mim, mesmo que seja uma porção ínfima, desprezível, irrelevante de orgulho

Por que te admiro e te amo
De ti me orgulho e te amo

Me esforço pra corresponder  à melhor imagem de mim que eu possa ter
Você faz isso comigo e muitas outras coisas
De todas as coisas que eu sou
Apaixonado por você é a mais importante, a maior delas irrevogável fato

Te amar é uma honra
minha essência.


BrMe

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Acima

Vai,
Epifania
Grita o meu amor com força e bravura
Sussurre, pois a maior força incontida não alcança os patamares que ele alcançou
Esse amor atrevido

Tanto quanto tente ser
O que você não pode ser
Mas que eu precisava tentar
Algo que fala de amor
Mas não pode descrever o meu amor indescritível

Aceite ser o resultado insatisfatório
Da escravidão que o amor me impôs
Letras jogadas desesperadamente num papel
A tinta pesada recheada de sentimento
O papel se amassa e se dobra e se rasga e se corta e se revolve sobre si
Por que nada pode suportar tanto amor, como está depositado nesse poema
Então como eu posso suportar? Milagre explica

Quando estive perto do objeto de minha atenção ali
Não podia sentir nenhum infortúnio
E toda minha bondade se despejou pelas minhas mãos
Pelos meus movimentos me entreguei
Pois confessei, e confesso o que sou

Eu te amo, por que você se refere ao meu amor
E eu te odeio por que nada tem esse direito
Só eu, só nós, menos você, menos todo o resto do mundo
Somos dois, e dois é o máximo que cabe aqui
Nesse mundo tão perfeito do meu (espero nosso) amor

E por mais que eu não acredite
Eu tenho tanto quanto certeza
De que o que eu sinto é O amor
Não qualquer coisa
Mais do que qualquer coisa
Acima de qualquer coisa