Páginas

Pesquisar este blog

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Ø Amor

Você é o meu amor
O meu amor
Aquele maior

                              MV eu te amo
Como nunca vou amar ninguém mais
Tenho que dizer, mesmo que seja clichê
Nunca foi dito tão sinceramente

Nenhum outro me fez tão espalhafatosamente
Apaixonado pela vida
E amando tuas formas
De uma bela fôrma divina

Você me faz amar a vida
Agradecer o simples fato de ter te conhecido
E minha vida já ter valido a pena

Perto de ti
Sou uma flor em quantidade certa de sol e água                      ☼
Meu solo com muitos minerais

Você é Aquele que chamo de amor
Aquele que vivo por
Aquilo que dizes se torna meus sentimentos
O que fazes se torna meu jeito de ver o mundo
Eu empatizo com meu coração ao te ver, sentir, ouvir                        

Você é O.
MVMdS



3 comentários:

  1. Que lindo!
    Que digno!
    E que... enfático, e sinalizador... rsrs
    Não pecou pelas sutilezas rsrs. O que o tornou ainda mais verdadeiro, e mordaz.

    Bela declaração. Deu ateh invejinha branca aki. Rsrs

    ResponderExcluir
  2. Nossa, é verdade, eu nem tinha pensado nisso. Não teve sutileza, mesmo.
    Ai que horrível, onde já se viu poesia sem sutileza?! Bom, mas como eu achei esse poema uma necessidade, uma obrigação comigo mesmo, talvez valha pela honestidade.

    ResponderExcluir
  3. Não, mas a falta de sutileza ficou perfeita, impar! rsrs

    ResponderExcluir