Páginas

Pesquisar este blog

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Aquele Momento

Estou tentando ver seu valor nesse poema
Lembrando da visão do seu olhar
Escrever isso não tem sentido

Eu vou escrever
E me lembrar de ti
E então eu vou odiar profundamente meu escrito
Por não retratar sua perfeição incólume

Por que as palavras não existem
Simplesmente não existem
Perto de você

A zona em seu redor
É uma zona livre de matéria
Um vácuo onde só você existe
Isso sou eu me sentido perto de ti

Ti, você
Se eu usasse só o seu nome faria mais sentido, sabe?
Me ajuda a queimar o mundo que permitiu a
heresia da existência desse poema...?
que tem a pretensão de ser sobre você
a prepotência, a arrogância, de pensar que você pode ser posto em palavras

Me carboniza junto
Por eu ser culpado
Da maior infâmia já feita

Eu te amo
Isso é lindo
E é por isso que eu amo esse poema
Que fala de meu amor
(Desisti de te venerar em poema)
(Melhor falar só do meu amor, mesmo)
(Droga, falhei de novo, meu amor está envergonhado de inspirar essa coisa)
(Meu amor é maior do que qualquer coisa)
(Tão maior que qualquer derivado é um insulto)
((Vamos falar de música?))

JCAdON

Um comentário:

  1. Vamos falar de música? Pra que? Esse poema é praticamente musical. rs.

    ResponderExcluir